Comecar o Ano 2010 com Ricardo Shimoskai e Turismo Inclusivo (Portuguese)

| 0 Comments








A inclusão aplicada ao turismo por Ricardo Shimosakai



Importante é não confundir inclusão com integração. Um hotel, por exemplo, que possui uma parte de seus quartos adaptados, integra, mas não inclui

Por mais de 50 anos o paradigma da integração social nos guiou na elaboração de políticas e leis e na criação de programas e serviços voltados ao atendimento das necessidades especiais de pessoas com deficiência. Consiste em adaptarmos as pessoas com deficiência aos sistemas sociais comuns e, em caso de incapacidade por parte de algumas dessas pessoas, criarmos sistemas especiais separados para elas.
 
Neste sentido, temos batalhado por políticas, programas, serviços e bens que garantissem a melhor adaptação possível das pessoas com deficiência para que elas pudessem fazer parte da sociedade. Por este paradigma, a sociedade continua basicamente a mesma em suas estruturas e serviços oferecidos, cabendo às pessoas com deficiência serem capazes de adaptar-se à sociedade. Este paradigma não mais satisfaz a compreensão que adquirimos recentemente a respeito de como deve ser a inclusão, que consiste em tornarmos a sociedade toda um lugar viável para a convivência entre pessoas de todos os tipos e condições na realização de seus direitos, necessidades e potencialidades. Então podemos citar como alguns princípios básicos da inclusão a celebração das diferenças, direito de pertencer e a valorização da diversidade humana.
 
Algumas empresas e organizações ligadas ao turismo já vem aplicando o conceito de Turismo para Todos, ou Tourism for All como é denominado em inglês. Este conceito tem como base a inclusão, considerando que o turismo é um direito de todos, e que não deve haver diferenças na forma de tratamento de qualquer tipo de pessoa, respeitando suas características particulares. Somente reforçando, a deficiência é uma característica da pessoa, pois é algo que pertence à pessoa, assim como a preferência de alguém por comidas naturais, ou o medo de locais fechados, também são características pessoais, então devem ser respeitadas e não vistas como um defeito ou impedimento.
 
Importante é não confundir inclusão com integração. Um hotel, por exemplo, que possui uma parte de seus quartos adaptados. Isso é integração. Inclusão seria a pessoa com deficiência poder escolher qualquer quarto do hotel. No fundo integrar também é um ato de discriminação, afinal o ato de discriminar tem a ver com a separação e distinção. Possuir todos os quartos com acessibilidade, permite que as pessoas com deficiência não fiquem dependentes de um local diferenciado, pois em algumas situações reais pelas quais eu já passei, havia vagas no hotel, porém os quartos adaptados estavam ocupados por pessoas que não possuíam nenhum tipo de deficiência. Embora não se configure uma inclusão total, a orientação pelas normas de acessibilidade, exigem que 5% do total de quartos sejam adaptados. Mesmo se o estabelecimento quiser seguir somente essa orientação, a acessibilidade deve atingir a todas as diferentes classes de quartos que o hotel possui (geralmente denominadas como standard, luxo, executivo, etc.), para que assim esteja em conformidade com a oportunidade de escolha.

O turismo também envolve serviços, onde a questão da inclusão também dever ser contemplada, mas para isso necessita de um olhar mais treinado, para que detalhes às vezes aparentemente pequenos, mas de grande importância, não passem desapercebidos. Somente prover o acesso físico em uma central de informação turística, não é contemplar a inclusão. Este tipo de serviço deve prestar atenção naquilo que oferece, pois por exemplo, indicar um teatro, restaurante ou hospedagem para um usuário de cadeira de rodas, sem que este mesmo não tenha acessibilidade é não prestar atenção nas características da pessoa, e desta forma o serviço pode se tornar sem efeito, além de trazer desconforto ou complicações para o cliente que o procurou e até para o estabelecimento visitado.
O Código de Ética Mundial para o Turismo, da Organização Mundial do Turismo (OMT), menciona que as atividades turísticas devem respeitar a igualdade entre homens e mulheres, devem tender a promover os direitos humanos e, especialmente, os particulares direitos dos grupos mais vulneráveis, especificamente as crianças, os idosos, os deficientes, as minorias étnicas e os povos autóctones. Além disso, também diz que o turismo das famílias, dos jovens e estudantes, das pessoas idosas e dos deficientes deverá ser encorajado e facilitado.
 
Fazendo um jogo com o significado desta palavra polêmica, a partir do momento que o trade turismo se movimentar, enxergando a pessoa com deficiência como um grande cliente em potencial, estará incluindo em sua empresa um posição mais respeitada perante a sociedade, além de mais uma fonte de dinheiro para alimentar seu caixa.

Fonte: http://www.diariodoturismo.com.br/texto.asp?codid=14774

Leave a comment

Recent Entries

Zimbabwe Tourism Council Secures Personnel Training Funds
Image via Wikipedia Yes, but who is contracted to train specifically on service to travelers with disabilities attending World Cup…
La Guía Técnica "Código de Prácticas" del Proyecto SmartHouse (Spanish)
La Asociación Española de Normalización y Certificación (AENOR) en colaboración con la Asociación Española de Domótica (CEDOM) y la Federación…
Design Awards Enable Aging in Place
US News & World Report gives some coverage to Universal design in homes in Design Awards Enable Aging in…
«Audio-Signo Guía» de Guadalajara se enmarca en el programa «Guadalajara para todos» (Spanish)
Image via WikipediaEl Ayuntamiento Guadalajara presentó en Fitur varias novedades e iniciativas a desarrollar por la Concejalía de Turismo, entre…
Coverage of Adapted Adventure Sports in South America
In 2011 a conference on Inclusive Tourism is planned for Brazil. Public announcement will not be until after the March…
Universal Design for Toronto
Some of Toronto's residents with disabilities may soon see their living standards improve thanks to a new partnership between…
INVTUR 2010 - Tourism Research: State of the Art and Future Perspectives
INVTUR 2010 - Tourism Research: State of the Art and Future Perspectives University of Aveiro | 10th to 13th March 2010       The International Conference INVTUR…
Accessible Jangada for Tours of Pajuçara Pools, Maceió
Patricia Ribeiro at her About.com site Brazil Travel breaks a wonderful Geotourism story in English:Sunday January 24, 2010 The famous…